para acompanhar os novos posts vá ao (novo) Bate Estacas na Blogger aqui

Sábado, 21 de Janeiro de 2012

...

actualização

publicado por Raul Coelho às 16:44
link do post | comentar | favorito
Sábado, 14 de Janeiro de 2012

cidadania - activismo

São cada vez mais os portugueses que consideram ineficaz a luta contra a
corrupção por parte do poder político e da Justiça e muitos vêem-nos como parte
do problema.
A corrupção é um fenómeno que está generalizado, percorre todo o
país, do governo central à administração local, veja-se o que se passa em Olhão
em que de tempos a esta parte tem sido denunciados publicamente casos que
indiciam corrupção e outros crimes conexos a nível camarário sem que os seus
dirigentes sejam chamados a responder e arrepiem caminho perante a passividade
das instâncias judicias.
...

 ver mais no novo Bate Estacas: aqui

publicado por Raul Coelho às 17:09
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2012

...

Francisco Leal presidente da Câmara de Olhão faz
parte daqueles dois terços de presidentes que estão de saída por imposição da
lei nas próximas eleições autárquicas já para o próximo ano.

....

Francisco Leal não pode sonhar com um lugar
condigno na administração pública, esses lugares cabem agora à família do PSD no
governo, para concorrer a Tavira, seu concelho de naturalidade, não tem obra
feita para concorrer e há outros pêéses à frente, para Faro não tem pedalada nem
os farenses irão querer lá outro de Olhão, resta-lhe um lugar numa empresa
municipal que já tem por auto nomeação, trata-se da Ambiolhão, a maior do
município que só por si absorveu quase 40% das receitas próprias da Câmara, mas
só isto não é suficiente, precisa também de tratar da fidelidade da clientela
eleitoral, de modo a garantir a perpetuação da família política à frente do
poder local.

     ver mais no novo Bate Estacas: aqui

publicado por Raul Coelho às 12:10
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2012

o que podemos esperar este ano da Câmara de Olhão

...

foi aprovado para este ano um Orçamento para as Grandes Opções do Plano apresentado como de
restrição com uma redução de 10% relativamente ao anterior.

......

Se à actividade agora cometida à Ambiolhão
representava em 2011 cerca de 30% das despesas do orçamento camarário então a
anunciada redução de 10% é uma mentira mal disfarçada, corresponde sim a um
aumento global para as outras rubricas de 20%.

...

para continuar a ler vá aqui: http://obatestacas.blogspot.com/

 

 

publicado por Raul Coelho às 10:24
link do post | comentar | favorito
Domingo, 1 de Janeiro de 2012

as variantes da 125 em Olhão

O troço da variante à 125 que mais polémica gerou durante a elaboração do
projecto, assinalado na imagem, situa-se em Brancanes.

ver mais em: http://obatestacas.blogspot.com/2011/12/125-2.html

publicado por Raul Coelho às 12:04
link do post | comentar | favorito
Domingo, 11 de Dezembro de 2011

Porta Sim Porta Não

posts no (novo) Bate Estacas


desloque o cursor para mover o texto

 

Livro de contos de Julieta Lima

EM MATOSINHOS,
10 MINUTOS DEU PARA GANHAR 16 MILHÕES DE EUROS.

E EM OLHÃO
QUANTO TEMPO VAI SER NECESSÁRIO PARA GANHAR OS MILHÕES?

Ganhos
destes e maiores estão a ser preparados em Olhão com a revisão do PDM.

O presidente
da Câmara mantém o maior secretismo sobre o que está a fazer com o PDM, nem os
próprios vereadores do seu partido sabem o que se passa, vai deixar para os
amigos e sócios as informações sobre a localização as mudanças de classificação
dos solos no concelho, índices de construção, etc. tudo o que lhes trouxer
benefícios, vantagens monetárias e patrimoniais. . . .

Já lhe foi
pedido pelo SO! por escrito o acesso ao processo para consulta e reivindicado o
seu acompanhamento como é da lei, não respondeu como é sua obrigação.

A responder, só poderia ser negar com o
fundamento, que não tem, da decisão, ou, aceder ao pedido e que quer dizer que
passaria a ser público, o que a todo o custo vai evitar por lhe alterar todos
os planos pessoais que têm engendrado.

ver mais em:

http://obatestacas.blogspot.com/2011/10/em-matosinhos-10-minutos-deu-para.html

 

ajuda alimentar em Olhão sem controlo. . .


A ajuda da
Comunidade Europeia tem as
regras definidas
, a do Banco Alimentar também as deve ter, a da Câmara
Municipal de Olhão duvido que as tenha suficientemente claras para que não hajam
desvios da sua finalidade, porque logo na aquisição não há transparência e já está
a ser averiguada pelo Ministério Público, no Processo-crime nº 446/11.9TAOLH.

 

Em Olhão são
já conhecidas as reclamações da discriminação a favor dos conhecidos e da cor
partidária da irmandade alcandorada na Direcção da ACASO e dos bebedores de
água benta servida pelo padre de Quelfes que já pôs um acólito de serviço a
ameaçar telefonicamente algumas das desagradadas que subscreveram o abaixo
assinado

 

Está a decorrer até 30 deste mês a consulta pública do Plano Municipal de Emergência de Proteção
Civil de Olhão.

.....

Da mesma sorte não podem dizer os cidadãos munícipes contribuintes activos para
os cofres da Câmara, por decisão do Sr. Presidente e conluio da maioria dos
vereadores, com silêncio aprovador de todos os partidos com assento autárquico,
o Plano de Gestão de Riscos de Corrupção e Infracções Conexas na Câmara de Olhão
já foi aprovado, mas não é divulgado, continuamos sem saber quem são os
responsáveis camarários em cada sector, divisão, departamento da Câmara responde
pela prevenção, identificação e perseguição às manifestações de corrupção e
congéneres porque o Sr. Francisco leal assim o entende

.....

Esta atitude de quem vem compreende-se, é mais uma forma de esconder, de manter
em segredo os muitos negócios que vão correndo na Câmara com vantagens
patrimoniais e outras para uns quantos com prejuízo para a totalidade dos
municípes

 

Escola do Ambiente na Câmara de Olhão

. . .

Agora é o seu herdeiro do cargo, o Vereador Engenheiro Carlos Martins, a propósito de nova lixeira clandestina e ilegal a funcionar inacreditavelmente na embandeiradade oiro e azul Ilha da Armona a afirmar de peito inchado que “estes matériais não tem qualquer impacto
ambiental ou visual”
e “é pura especulação que vá haver escorrências
tóxicas”.

O que não falta é desfaçatez para estes pupilos da geração que o Sr. Francisco Leal tem criado e alimentado dentro da Câmara de Olhão com a concubinada oposição e beneplácito do eleitorado.

ver mais

 

não pode continuar a falar, já disse!

Intervenção na última Sessão pública da Câmara de Olhão, a 31 de Agosto.

A permissão para intervir não passou da 4ª palavra do 2º parágrafo.

Histeria não é com o Sr. Francisco Leal em Presidente da Câmara.

No entanto o texto acabou por lhe ser entregue assim como a todos os Vereadores e às dezenas de cidadãos presentes.

Não pode dizer que não ficou a saber o que queria apresentar.

Ver mais

 

eu não sou corrupto!

Intervenção na Sessão, pública, da Câmara de Olhão de 20 de Julho.
Às perguntas e questões levantadas nada respondeu, mas em contrapartida
exorcizou a corrupção, a dele, a da Câmara e ameaçou com o recurso a entidades
que não especificou mas de certeza que não se referia a tribunais, porque é
coisa que abomina.
ver mais

desloque o cursor para mover o texto

publicado por Raul Coelho às 15:09
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 26 de Outubro de 2011

Ganhos destes e maiores estão a ser preparados em Olhão com a revisão do PDM.

posts no (novo) Bate Estacas


desloque o cursor para mover o texto

EM MATOSINHOS,
10 MINUTOS DEU PARA GANHAR 16 MILHÕES DE EUROS.

E EM OLHÃO
QUANTO TEMPO VAI SER NECESSÁRIO PARA GANHAR OS MILHÕES?

Ganhos
destes e maiores estão a ser preparados em Olhão com a revisão do PDM.

O presidente
da Câmara mantém o maior secretismo sobre o que está a fazer com o PDM, nem os
próprios vereadores do seu partido sabem o que se passa, vai deixar para os
amigos e sócios as informações sobre a localização as mudanças de classificação
dos solos no concelho, índices de construção, etc. tudo o que lhes trouxer
benefícios, vantagens monetárias e patrimoniais. . . .

Já lhe foi
pedido pelo SO! por escrito o acesso ao processo para consulta e reivindicado o
seu acompanhamento como é da lei, não respondeu como é sua obrigação.

A responder, só poderia ser negar com o
fundamento, que não tem, da decisão, ou, aceder ao pedido e que quer dizer que
passaria a ser público, o que a todo o custo vai evitar por lhe alterar todos
os planos pessoais que têm engendrado.

ver mais em:

http://obatestacas.blogspot.com/2011/10/em-matosinhos-10-minutos-deu-para.html

 

ajuda alimentar em Olhão sem controlo. . .


A ajuda da
Comunidade Europeia tem as
regras definidas
, a do Banco Alimentar também as deve ter, a da Câmara
Municipal de Olhão duvido que as tenha suficientemente claras para que não hajam
desvios da sua finalidade, porque logo na aquisição não há transparência e já está
a ser averiguada pelo Ministério Público, no Processo-crime nº 446/11.9TAOLH.

 

Em Olhão são
já conhecidas as reclamações da discriminação a favor dos conhecidos e da cor
partidária da irmandade alcandorada na Direcção da ACASO e dos bebedores de
água benta servida pelo padre de Quelfes que já pôs um acólito de serviço a
ameaçar telefonicamente algumas das desagradadas que subscreveram o abaixo
assinado

 

Está a decorrer até 30 deste mês a consulta pública do Plano Municipal de Emergência de Proteção
Civil de Olhão.

.....

Da mesma sorte não podem dizer os cidadãos munícipes contribuintes activos para
os cofres da Câmara, por decisão do Sr. Presidente e conluio da maioria dos
vereadores, com silêncio aprovador de todos os partidos com assento autárquico,
o Plano de Gestão de Riscos de Corrupção e Infracções Conexas na Câmara de Olhão
já foi aprovado, mas não é divulgado, continuamos sem saber quem são os
responsáveis camarários em cada sector, divisão, departamento da Câmara responde
pela prevenção, identificação e perseguição às manifestações de corrupção e
congéneres porque o Sr. Francisco leal assim o entende

.....

Esta atitude de quem vem compreende-se, é mais uma forma de esconder, de manter
em segredo os muitos negócios que vão correndo na Câmara com vantagens
patrimoniais e outras para uns quantos com prejuízo para a totalidade dos
municípes

 

Escola do Ambiente na Câmara de Olhão

. . .

Agora é o seu herdeiro do cargo, o Vereador Engenheiro Carlos Martins, a propósito de nova lixeira clandestina e ilegal a funcionar inacreditavelmente na embandeiradade oiro e azul Ilha da Armona a afirmar de peito inchado que “estes matériais não tem qualquer impacto
ambiental ou visual”
e “é pura especulação que vá haver escorrências
tóxicas”.

O que não falta é desfaçatez para estes pupilos da geração que o Sr. Francisco Leal tem criado e alimentado dentro da Câmara de Olhão com a concubinada oposição e beneplácito do eleitorado.

ver mais

 

não pode continuar a falar, já disse!

Intervenção na última Sessão pública da Câmara de Olhão, a 31 de Agosto.

A permissão para intervir não passou da 4ª palavra do 2º parágrafo.

Histeria não é com o Sr. Francisco Leal em Presidente da Câmara.

No entanto o texto acabou por lhe ser entregue assim como a todos os Vereadores e às dezenas de cidadãos presentes.

Não pode dizer que não ficou a saber o que queria apresentar.

Ver mais

 

eu não sou corrupto!

Intervenção na Sessão, pública, da Câmara de Olhão de 20 de Julho.
Às perguntas e questões levantadas nada respondeu, mas em contrapartida
exorcizou a corrupção, a dele, a da Câmara e ameaçou com o recurso a entidades
que não especificou mas de certeza que não se referia a tribunais, porque é
coisa que abomina.
ver mais

desloque o cursor para mover o texto

publicado por Raul Coelho às 14:25
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 19 de Outubro de 2011

distribuição da ajuda alimentar em Olhão gera revolta

posts no (novo) Bate Estacas


desloque o cursor para mover o texto

 

ajuda alimentar em Olhão sem controlo

. . .

 

A ajuda da
Comunidade Europeia tem as
regras definidas
, a do Banco Alimentar também as deve ter, a da Câmara
Municipal de Olhão duvido que as tenha suficientemente claras para que não hajam
desvios da sua finalidade, porque logo na aquisição não há transparência e já está
a ser averiguada pelo Ministério Público, no Processo-crime nº 446/11.9TAOLH.

 

Em Olhão são
já conhecidas as reclamações da discriminação a favor dos conhecidos e da cor
partidária da irmandade alcandorada na Direcção da ACASO e dos bebedores de
água benta servida pelo padre de Quelfes que já pôs um acólito de serviço a
ameaçar telefonicamente algumas das desagradadas que subscreveram o abaixo
assinado

 

Está a decorrer até 30 deste mês a consulta pública do Plano Municipal de Emergência de Proteção
Civil de Olhão.

.....

Da mesma sorte não podem dizer os cidadãos munícipes contribuintes activos para
os cofres da Câmara, por decisão do Sr. Presidente e conluio da maioria dos
vereadores, com silêncio aprovador de todos os partidos com assento autárquico,
o Plano de Gestão de Riscos de Corrupção e Infracções Conexas na Câmara de Olhão
já foi aprovado, mas não é divulgado, continuamos sem saber quem são os
responsáveis camarários em cada sector, divisão, departamento da Câmara responde
pela prevenção, identificação e perseguição às manifestações de corrupção e
congéneres porque o Sr. Francisco leal assim o entende

.....

Esta atitude de quem vem compreende-se, é mais uma forma de esconder, de manter
em segredo os muitos negócios que vão correndo na Câmara com vantagens
patrimoniais e outras para uns quantos com prejuízo para a totalidade dos
municípes

 

Escola do Ambiente na Câmara de Olhão

. . .

Agora é o seu herdeiro do cargo, o Vereador Engenheiro Carlos Martins, a propósito de nova lixeira clandestina e ilegal a funcionar inacreditavelmente na embandeiradade oiro e azul Ilha da Armona a afirmar de peito inchado que “estes matériais não tem qualquer impacto
ambiental ou visual”
e “é pura especulação que vá haver escorrências
tóxicas”.

O que não falta é desfaçatez para estes pupilos da geração que o Sr. Francisco Leal tem criado e alimentado dentro da Câmara de Olhão com a concubinada oposição e beneplácito do eleitorado.

ver mais

 

não pode continuar a falar, já disse!

Intervenção na última Sessão pública da Câmara de Olhão, a 31 de Agosto.

A permissão para intervir não passou da 4ª palavra do 2º parágrafo.

Histeria não é com o Sr. Francisco Leal em Presidente da Câmara.

No entanto o texto acabou por lhe ser entregue assim como a todos os Vereadores e às dezenas de cidadãos presentes.

Não pode dizer que não ficou a saber o que queria apresentar.

Ver mais

 

eu não sou corrupto!

Intervenção na Sessão, pública, da Câmara de Olhão de 20 de Julho.
Às perguntas e questões levantadas nada respondeu, mas em contrapartida
exorcizou a corrupção, a dele, a da Câmara e ameaçou com o recurso a entidades
que não especificou mas de certeza que não se referia a tribunais, porque é
coisa que abomina.
ver mais

desloque o cursor para mover o texto

publicado por Raul Coelho às 16:28
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 29 de Abril de 2011

mudei de casa

é verdade, levei o Bate Estacas para a Blogger, deixei a Sapo.

A nova casa é mais moderna, com novas funcionalidades e dá menos trabalho em mantê-la arrumada.

Agora para me visitaram, que serão bem recebidos, tem de ir aqui:

http://obatestacas.blogspot.com/

publicado por Raul Coelho às 09:45
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 14 de Março de 2011

água, o que fazemos dela


 

mais informações sobre este evento do Somos Olhão! podem ser vistas a partir daqui

publicado por Raul Coelho às 16:54
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 4 de Janeiro de 2011

mais vozes contra a corrupção

Tem-se multiplicado nas últimas semanas as vozes e as iniciativas contra a corrupção.

Os factos vindos ao conhecimento público envolvendo a todos os níveis a sociedade e o Estado português, na administração pública com actores de ministro a tarefeiro de empresa pública, com interlocutores que vão desde o até agora insuspeito empresário de sucesso ao mais obscuro indigente em que a corrupção é nota dominante, tiveram o condão de aumentar o número vozes de protesto e de iniciativas mais visíveis e com maior adesão contra esta doença que mina e subverte a escala de valores desta democracia.

Cada um de nós toma a posição que quer, mas para afirmá-la contra, para além da atitude pessoal de recusar desde logo a cunha e o favor para a resolução dum problema e a sua denúncia quando se toma conhecimento é também necessário dar-lhe a força para que se torne numa conduta colectiva, daí a importância em se apoie as iniciativas que se estão a desenvolver no combate à corrupção.

Em Olhão que até temos um presidente de Câmara e uma vereação concordante que não vêem necessidade de dotar tanto a Câmara e as Empresas Municipais de Plano de Gestão de Riscos de Corrupção e Infracções Conexas, temos razões acrescidas para manifestar a nossa posição.

 

Algumas organizações que desenvolvem actividade pela Transparência e contra a Corrupção:

Em Olhão:

Somos Olhão! :   http://somosolhao.blogs.sapo.pt/

A nível nacional:

TIAC, Transparência e Integridade Associação Cívica: http://www.transparencia.pt/

Petições:

http://media.causes.com/ribbon/972577

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/peticao-cm/enriquecimento-ilicito-leia-a-peticao-cm

No Facebook: http://www.facebook.com/group.php?gid=128979167119850&v=info#!/group.php?gid=128979167119850&v=info

por temas:
publicado por Raul Coelho às 14:58
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 31 de Dezembro de 2010

...

Boas Festas e um ano de 2011 melhor do que estão a prever para todos os que passarem por aqui 
publicado por Raul Coelho às 17:05
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2010

ACASO que pode vir a ser um caso

Realiza-se amanhã, sábado, uma reunião para a escolha dos Órgãos Sociais da maior e talvez a mais importante entidade de solidariedade social em Olhão, falo da ACASO, uma associação com 75 anos, a maior empregadora no concelho depois da Câmara, mais de 200 empregados e apoia de forma variada mais de 700 utentes.

É particular, é dos associados.

Mas nem sempre são os associados a mandar.

Pela dimensão que tem, com as inúmeras frentes de intervenção no campo social, o número de pessoas que envolve, os protocolos com as entidades oficiais na prestação de serviços de saúde e sociais, as receitas de quotizações e subsídios a sua gestão também envolve grandes importâncias e a sua aplicação cobiçada.

Com um património considerável, resultado do reconhecimento de beneméritos ao longo dos anos, não é menos cobiçado.

As suspeições que ultimamente retomaram sobre a transparência com que é administrada já diz respeito a todos, uma parte dos dinheiros que gere são de origem pública.

Ainda, à frente da actual gestão está uma família, em todos os sentidos da palavra, no parental, está o pai porque a nora também está porque o filho já lá estava metido pela mãe, no sentido de família dos interesses, está este porque é vereador que dá o jeito a aprovar aquela licença do amigo que é construtor civil e tanto mais já se ofereceu para fazer um empréstimo financeiro para as aflições a troco de uma simples hipoteca sobre bens que nem batatas dão.

É esta família que também é política, do partido do poder local, com toda esta troca de interesses, sempre são umas centenas de votos garantidos para a Câmara.

Às eleições estão em disputa duas listas, a A para manter e reforçar as actuais sinecuras proveitosas e a B que pelo menos compromete-se a "Realizar uma auditoria externa às contas para acabar com a permanente

suspeição de irregularidades."

publicado por Raul Coelho às 11:52
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 13 de Outubro de 2010

Parque Urbano de Olhão (UOP8)

betonização avança sem aprovação do Plano de Pormenor

Conforme já se vislumbrava em Agosto de 2009, Francisco Leal na campanha para as autárquicas que se aproximavam, onde renovou o mandato para Presidente da Câmara de Olhão, apresentou como promessa eleitoral a aprovação do Plano de Pormenor para a UOP8, o Parque Urbano da Cidade de Olhão.

Prometia ele, para uma área de 44 hectares já inseridos na malha urbana a sua requalificação, com a criação de uma zona verde com espaços de lazer e ocupação para a população do concelho e visitantes de que Olhão estava necessitado, reconhecia ele.

Previa para o Parque a instalação de vários  equipamentos: circuito de manutenção, anfiteatro ao ar livre, viveiros municipais, escola de jardinagem, quinta pedagógica, espaço aventuras, espaço para desportos radicais, instalações de apoio e alojamento para jovens, outros equipamentos que sejam compatíveis com os princípios,orientadores e que reforcem a atractividade da cidade de Olhão.

Para as construções já existentes implantadas de forma desordenada, o Estudo Prévio deveria apresentar a sua integração nas características do Parque e para a zona circundante, a orla circundante, as novas edificações deveriam subordinar-se á finalidade do Parque:

- Requalificando toda a Área Urbana e Urbanizável envolvente ao Parque atendendo aos índices estabelecidos no PDM;

- Criar uma estrutura viária que articule os tecidos urbanos confinantes;

- Criar estacionamentos de apoio aos utentes do parque;

- Valorizar o espaço público dando-lhe um carácter fortemente

urbano;

- Prever a construção de edifícios de habitação na orla do parque,

prevendo as redes de infra-estruturas e de saneamento;

- Requalificar as construções existentes;

- Articular a E.N. 125 com o Parque Urbano 

Hoje a pouco mais de um ano das promessas eleitorais, sem conhecido a finalização do Estudo Prévio e muito menos da discussão pública e aprovação do Plano de Pormenor, o que assistimos é a ocupação da área destinada para o Parque com o avanço frenético de edificações e urbanizações, imunes à crise, com a destruição do que resta do já degradado património ambiental.

 

É o abate de dezenas de pinheiros mansos  (Pinus pinea), alguns centenários, na zona de maior número de exemplares do concelho, e a ocupação de hectares de terrenos em pousio e agrícolas para betonização, desarticulados com a promessa para a zona, que afinal foi de eleitoralismo puro.

É a cedência aos interesses imobiliários que tão boa representação parece terem dentro da Câmara, em desfavor da qualidade de vida da população do concelho.

É necessário um travão a este despudor.

publicado por Raul Coelho às 14:44
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Domingo, 3 de Outubro de 2010

assim vi a 39ª do ano em Olhão

A SEMANA

29,

Sessão de Câmara, como começa a ser hábito o Vereador Abúndio está eclipsado, faltou.

E é hábito, mais uma vez Francisco Leal não responde ou foge à resposta às questões levantadas pelos cidadãos no tempo destinado para intervenção do público, mas que fica engasgado fica.

À omissão da Câmara não multando a Empresa, Masitrave Lda, por cobrar um período de tempo mínimo 30 minutos em vez dos 15 legais no estacionamento nos parques pagos e na Câmara lançar a PSP à multa aos automobilistas, respondeu nada.

Ao recuo de 3 metros numa frente de 300 no aterro na Horta da Câmara, conforme a CCDR – Algarve recentemente em inspecção no local verificou ainda não ter sido executada conforme determinação já antiga, nada feito. E diz o sr. Francisco Leal que a maravilhosa Ria Formosa é para ficar para as gerações vindouras, MALTRATADA é o que se constata.

Aos protestos dos moradores na variante da 125 e aos apoios sociais prometidos a necessitados reclamantes presentes, o sr. Presidente tomou nota para se inteirar da situação. Daqui a um mês na próxima reunião já está esquecido da promessa.

Neste mesmo dia, mas noutro local, no Correio da Manhã, tece considerações sobre um emblema que já é do outro mundo a Feira de S. Miguel. Para um local digno, próprio para exposição e feira das actividades económicas do concelho é que nada.   

A SEMANA QUE VEM

5 de Outubro

Nos 100 anos da implantação da República as Bibliotecas Municipal de Olhão e a da Universidade do Algarve acolhem um ciclo de Conferências "A República: Figuras, Escritas e Perspectivas” que se prolongam até 29 de Janeiro de 2011.

Organizado pela Câmara de Olhão, para além da Banda de Moncarapacho, há mais, assinalo a apresentação da publicação “Olhão nos Primeiros Dias da República”, com apresentação do Professor Doutor Rosa Mendes na Sociedade Recreativa Olhanense.

O que não encontrei foi qualquer referência ao José Carlos da Maia, olhanense, há 100 anos oficial da Marinha de Guerra e destacado activista e conspirador republicano desde o Ultimato Inglês tendo tomado o navio de guerra D: Carlos na madrugada de 5 de Outubro entregando-o às forças republicanas. Com o novo regime ainda foi ministro da marinha por 3 meses em 1918, 3 anos depois foi assassinado na célebre Noite Sangrenta. Terá sido o mais notável olhanense republicano na altura.

6, quarta-feira

Parece que é desta que o Somos Olhão! vai fazer a consulta aos processos administrativos camarários que  sentença do Tribunal Administrativo e Fiscal de Loulé confirmou a natureza pública dos mesmos.

Mas a publicidade aos actos camarários não fica por aqui, neste mesmo dia vai ser comunicado ao sr. Francisco Leal a intenção de vários cidadãos em assistirem à próxima sessão camarária no dia 12 que por norma decorre à porta fechada.

a 8,

buzinão,  das 17h às 19h30 na Estrada 125, mas o protesto é contra a Via do Infante vir a ser portajada.  “Vozes de Burro não chegam ao céu” e digo eu “Buzinão na 125 não chega ao Sócrates”, surdo como ele é, de qualquer modo eu buzino e acompanho aqui.

 

 

por temas:
publicado por Raul Coelho às 11:25
link do post | comentar | favorito
Domingo, 19 de Setembro de 2010

de Olhão na agenda

A SEMANA

12 a 18 de Setembro

Na quarta-feira, 15

Francisco Leal sem pejo nem vergonha declara convencidamente e orgulhoso que quer à viva força ficar na história de Olhão como o autarca reconhecido pelas gerações vindouras como tendo deixado uma Ria Formosa mais formosa do que aquela que recebeu.

Como o que mais cedeu aos interesses imobiliários na ocupação de espaços da Ria, no aterro de sapais e salinas e no envenenamento das águas com esgotos poluidores directos e Etars que simulam tratamento de esgotos, já ele faz parte da história.

a 17

Depois de quase três meses de silêncio, o blog do Somos Olhão! dá sinais de vida. Não acertou foi na data.

a 18

o Correio da Manhã noticia que a ASAE apreendeu 35 parquímetros em Olhão por não cumprirem a legislação. Francisco Leal não pode dizer que desconhecia, até porque na imprensa vinham sendo publicadas notícias sobre a situação.

A Semana que vem

Apresentação de “ÁLVARO CUNHAL: SETE FÔLEGOS DO COMBATENTE” obra de Carlos Brito, pelo Dr. Rosa Mendes, dia 23, às 21h00 na Biblioteca Municipal.

A actividade cultural na Biblioteca tem passado despercebida à maior parte dos olhanenses e por culpa da sua limita divulgação, mas tem sido intensa e variada. A Câmara edita uma agenda mensal o “OLHO.VIVO” para divulgação dos eventos que patrocina, para este reservou um texto descuidadamente confuso e pobre.

por temas:
publicado por Raul Coelho às 09:18
link do post | comentar | favorito
Domingo, 12 de Setembro de 2010

O que vi na semana que passou

a 6, na segunda-feira, o Somos Olhão! começa a sair da hibernação estival, são afixados em vários pontos da cidade, cartazes, sobre a cobrança feita pelos parquímetros , o estado de limpeza dos contentores e a falta de WCs públicos ou melhor sobre os WCs improvisados criados espontaneamente.

Olhão, não tem primado pela limpeza urbana, mas nos últimos tempos atingiu um estado que é um autêntico abuso, o lixo amontoa-se por todos os lados, não é recolhido e onde o é, é-o irregularmente, os caixotes estão na generalidade nauseabundos que muitos fogem da aproximação quando do depósito, a sucata e os monos espalham-se pelo concelho, a Câmara mostra-se incapaz de resolver uma função básica.

Também neste dia, um meu ex-companheiro no Somos Olhão! lança a petição “Pela Suspensão Total e Revisão do POOC Vilamoura - V. R. S. Antonio” à Assembleia da República, iniciativa arrojada para além de qualquer eficácia duvidosa para impedir as demolições  nas ilhas da Ria Formosa, o leitmotiv que transparece. Confusa a servir de entretém enquanto o Polis da Valentina Calixto avança.

Quarta, 8

É o dia para o nosso presidente da Câmara dar lugar à sua fértil imaginação no Correio da Manhã. Preocupado com os gastos, descobriu como economizar 25% nos custos de energia com o funcionamento das Piscinas Municipais, como implementar a eficiência energética nos serviços municipais e revela-se sensibilizado pela defesa do ambiente, deve ter sido pela multa que o Ministério do Ambiente lhe aplicou por explorar uma lixeira ilegal.

A Praia dos Cavacos ficou em 2º lugar na eleição das 7 ex-Maravilhas de Portugal, iniciativa apoiado pelo programa “Nós por Cá”, que decorreu a par das actuais maravilhas onde a Ria Formosa era concorrente que acabou por ganhar na sua categoria.

10, na sexta, convocada pelo 2º da Mesa da Assembleia geral do Somos Olhão, o Alcindo Norte, realizou-se uma reunião para reanimação da associação, o tempo não chegou para tratar de todos os temas em debate, ficou agendada nova para prosseguir dia 21, na Recreativa Olhanense às 21h.

Praia dos Cavacos, 8-09-2010, com a maré cheia

entrada da sede doParque da Reserva da Ria Formosa, 9-09-2010

por temas:
publicado por Raul Coelho às 14:11
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 26 de Agosto de 2010

Festival do Marisco de Olhão

Festival de vaidades e de exauro financeiro

Como o Sr. Francisco Leal já nos habituou para ele, êxito é aparecer na TVê ao lado de ministro nem que seja no papel de basbaque.

O êxito do Festival do Marisco pode e deve ser verificado pelas consequências que traz para Olhão, cidade e concelho, visto na perspectiva da actividade económica e consequências sociais decorrentes, independentemente do número de vezes e do tempo que qualquer emplastro recauchutado aparece nos media.

Como evento deve ser financeiramente auto-suficiente, senão mesmo gerador de lucros.

O actual modelo, está gasto, mantém o mesmo formato da 1ª hora, é a mesma chapa 5. Estabilizou nos “60 mil visitantes”, que por via das dúvidas já alguém pretende ver esclarecido o número de entradas pagas.

A FESNIMA, empresa municipal organizadora têm da Câmara toda a corda e a cobertura à irresponsabilidade ilimitada dada ilegalmente pelo Contrato Programa, aprovado pela maioria dos edis.

Mais um exemplo do despesismo e desbaratamento dos fundos públicos, agravado pela situação de crise, que deveria exigir controlo, planificação e contenção nos gastos.

Para cartaz chamariz como motivador à presença do público, há o espectáculo musical, com artistas convidados, alguns pagos a muito mais do que valem, mas enfim são gostos, e o marisco.

Marisco que é apresentado como sendo da Ria Formosa, o que não é verdade, da Ria só e nem todos, os bivalves. O camarão é quase todo ele de importação, extra continental.

Os próprios bivalves, as amêijoas, as ostras e os lingueirões, os que são apresentados com origem na Ria, em grande parte já não são aqui nascidos, são também importados em semente ou já em adultos, com grande quantidade de espécies exóticas.

O que poderia ser uma mais-valia para a actividade económica, com a valorização e promoção dos frutos da Ria, é um mero negócio ocasional, para alguns, poucos, à custa de uma fama, já falsa, da genuidade dos produtos anunciados.

A falta de apoios e incentivos à actividade viveirista e marisqueio, aliada às condições de salubridade em que é exercida na Ria, está progressivamente a levar à sua extinção e ao consequente agravamento das condições de vida dos milhares de pessoas dependentes.

Deverá ser na qualidade e a genuidade dos produtos da Ria que deve ser feita a aposta.

Enquanto as águas da Ria estiverem poluídas ao ponto de ser exigido uma depuração sanitária, uma quarentena, antes de poderem ser comercializados para consumo, os frutos da Ria serão sempre de segunda qualidade e desvalorizados, o que ao contrário, com um meio aquático são, lhes daria as condições para a certificação de qualidade e de origem com a valorização e a confiança aos mercados de consumo.

E as Câmaras, particularmente as de Olhão, Faro, Tavira e Loulé têm culpas acrescidas e maiores, com os esgotos e efluentes das Etars inadequadamente tratados a serem lançados para a água onde se alimentam as amêijoas que nos servem em festival. 

 

links:

- Pedido de esclarecimento à Fesnima

- Queixa ao Tribunal de Contas

- Contrato Programa

- Ajustes Directos

por temas: ,
publicado por Raul Coelho às 20:39
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Segunda-feira, 16 de Agosto de 2010

Olhão, cidade de arquitectura cubista

da newsletter da APOS de 14/08 

  • A APOS conseguiu imagens muito interessantes de documentário televisivo da RTP sobre Olhão, ainda antes de 1985 (Olhão ainda era vila...), provavelmente em 1980-84. Uma parte inicial do programa pode ser visto em http://www.youtube.com/watch?v=YCGhNJZ9Jxk  (apenas 6 mn). No entanto a associação não conseguiu ainda saber o nome do programa, dos autores e a data definitiva. Solicitamos a ajuda de todos vós, que eventualmente possam dar alguma desta informação, de forma a respeitar os créditos dos autores. Qualquer informação poderá ser enviada para este email (olhao@sapo.pt).

por temas:
publicado por Raul Coelho às 13:55
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 27 de Julho de 2010

as fantasias desenvolvimentistas do sr. Leal

Ainda na entrevista onde o Presidente da Câmara põe Olhão a fervilhar, o interior do concelho também não fica esquecido.

Se no litoral, a faixa beira Ria Formosa é o modelo de turismo já em falência e exploração estafada noutros pontos do Algarve, com as edificações inerentes invasivas da paisagem e ambiente e incaracterísticas da envolvência urbana, para o interior do concelho, maioritariamente agrícola e ex-agrícola por abandono forçado, a solução é, obviamente o turismo, mas desengane-se quem pensar que é para criar riqueza para as populações locais.

Para o Cerro de São Miguel, o Sr. Francisco Leal está atarefado, já de imediato, entregar 160 camas.

“estamos a procurar investidores que queiram construir ali uma unidade turística”.

Ainda há pouco tempo, a Câmara de Alcoutim anulou o concurso para 3 000 camas que o PROT lhe atribuiu até ao fim deste ano, por manifesto “desinteresse dos investidores neste ramo de actividade em altura de crise no sector”

Para o sr. F. Leal não há crise, porque o que ele anda a vender não é a actividade do turismo que anda pelas ruas da amargura, este fim de semana Miguel Sousa Tavares escandalizava-se, no Expresso, por ter encontrado diárias a 10€ à venda para Agosto em hotel de 5 estrelas, o que o Sr. Presidente é o licenciamento para construção de camas turísticas em terrenos que não são camarários e no caso concreto em terrenos protegidos ambientalmente.

Como o que está em curso com a ampliação do Colina Verde na Maragota, Moncarapacho, onde foram atribuídas, mais 100 camas, num empreendimento mais que suspeito de gozar protecção camarária preferencial, onde mais de metade da área construída foi-o em Reserva Agrícola sem que tivesse sido desanexada.

Quando é visível que este empreendimento não tem sobrevivência económica, sem clientes, com prestação mínima de serviços, sem investidores, tem ainda todos os apartamentos no bloco nascente para vender e a maioria dos poucos vendidos no bloco central em querela com titulares, quer agora o licenciamento para mais 100 camas em 25 hectares em terrenos da REN, que a construírem-se será um investimento com retorno sem fim à vista.

Só compreensível, como negócio do licenciamento para posterior venda a investidor suicida ou para branqueamento de capitais.

O processo camarário deste empreendimento está fechado a sete chaves, tendo já o Tribunal Administrativo de Loulé condenado a Câmara de Olhão a facultar o acesso e que foi uma bandeira durante ano e meio do Somos Olhão! em nome da luta pela transparência e que no momento decisivo para a consulta se demitiu de levar ao fim defraudando as promessas e expectativas criadas junto dos cidadãos.

Não é certamente com estas negociatas à volta deste modelo turismo como actividade económica para o interior de Olhão, que vai ser invertido o sentido do empobrecimento das populações dependentes da agricultura e de outros milhares de munícipes.

por temas:
publicado por Raul Coelho às 11:39
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
Domingo, 25 de Julho de 2010

Polis e a Zona Ribeirinha de Olhão

Decorre até amanhã, dia 26 a consulta pública ao projecto para o Parque Ribeirinho de Faro, com uma sóbria divulgação, mas que pode ser acedida pelo site da Sociedade Polis e no da Câmara de Faro.

Isto depois do de Cabanas de Tavira já ter sido executado.

O projecto para o congénere para Poente de Olhão ainda está numa fase mais atrasada, ainda em análise de propostas, que de acordo com os termos do concurso deverão “incluir: a requalificação e valorização do espaço público com adequado equipamento urbano e serviços de apoio, em articulação com a marginal de Olhão, ao qual se associaram percursos ribeirinhos e interpretativos em torno das salinas adjacentes.”

Para o presidente da Câmara de Olhão, as pretensões são outras, conforme tem anunciado na imprensa, “Nesta requalificação vamos inclusivamente aproveitar os estaleiros da câmara para fazer um parque de feiras e exposições” mais os parques de estacionamento prometidos para o empreendimento Marina Village.

Como é hábito por cá, a população não deverá ser chamada a pronunciar-se, a consulta pública se a houver decorrerá no maior dos segredos da Câmara, já o traçado na imagem acima foi feito de memória porque no acesso aos termos de referência que obtive junto da Sociedade Polis, foi-me negada cópia ou obter fotografia, tal o secretismo que envolve tudo quando envolve Olhão e o Programa Polis Ria Formosa. Em Faro, só com maior activismo partidário e intervencionismo dos cidadãos consegue impor uma maior abertura.

Em Olhão, o que estiver bem para o seu presidente para pagar as suas clientelas partidárias também está bem para os Peésses, a oposição, o BE, porque o PSD confunde-se com a maioria PS, não tem alternativas ou ignora do que se está a tratar.

É tão só a ocupação com edificações para actividades estranhas e invasivas da Ria Formosa, num sítio que a Câmara tem vindo progressivamente a ocupar ilegalmente.

O auto silenciamento do Somos Olhão! e uma certa apatia geral dos munícipes, tão ao agrado do sr. Presidente e por este fomentado, pressagia, que mais uma importante área do concelho vai ver os seu destino traçado, sem que os olhanenses se possam pronunciar sobre que cidade querem.    

publicado por Raul Coelho às 10:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 16 de Julho de 2010

Dirigentes da LOAAA, absolvidas

Chegou ao fim o julgamento dos chamados “mata cães de Olhão”, com a leitura da sentença do Tribunal de Olhão da ação movida por responsáveis camarários que se sentiram caluniados pela direção desta associação, de proteção de animais abandonados, por ter denunciado publicamente as atrocidades verificadas no canil municipal.

As calúnias, não foram calúnias, eram verdades e as indemnizações para repôr o bom nome não tiveram lugar porque ficou confirmado o mau nome e ainda tiveram que assacar com as custas judiciais. 


O cinema em Olhão já tem mais de 100 anos

A primeira exibição comercial de cinema ocorreu em Paris no ano de 1895, com filmes dos Irmãos Lumiére.

Olhão viu a primeira exibição de Streochrophonocinema em 1905 no então Grémio Recreativo, desde aí nunca mais parou.

É o que podemos ficar a saber no trabalho de autoria de David José Martins num texto preparado para impressão mas que o conheci aqui na net, o autor teve o cuidado de avisar que “não tive o objetivo ou a pretensão de criar o documento definitivo sobre a atividade cinematográfica na cidade de Olhão”, pelo que não podemos esperar a ficar a saber quase tudo, mas já ficamos a saber alguma coisa.

Da vida efémera da “Gharb-Film” do Dr. Fernandes Lopes, em 1925, da atriz olhanense Maria Eduarda Gonzalo, da década de 40, a tal que:

O pai Aguadeiro

A mãe é como é

Manda a filha para a escola

com um lenço "Cachiné"

 

O pai é Aguadeiro

Tem um filho que é cigano

A mãe vende na praça

Mas a filha toca piano “ (fonte)

A intensa atividade cineclubista com início nos fins dos anos 50, e da atual, estão omissas assim como a ainda recente “Floripes”, não foram registadas pelo David Martins, mas deixa nas entrelinhas para outra altura.

por temas:
publicado por Raul Coelho às 08:40
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 1 de Julho de 2010

a fartura de qualidade em Olhão

Olhão, 1 de Julho de 2010

Num concelho com milhares de desempregados, com a taxa mais alta do Algarve, com uma ocorrência desmesurada, todos os dias às portas das instituições de solidariedade a pedir alimentos, o presidente da Câmara de Olhão, na sua coluna de opinião avençada no Correio da Manhã, nesta última quarta-feira, distribuiu a rodos qualidade de vida.

“A qualidade é cada vez mais uma característica determinante em Olhão. A prová-lo está o novíssimo cinco estrelas Real Marina Hotel & Spa.”

“A Câmara de Olhão, que muito batalhou para que este projecto vingasse e fosse um sucesso, como já acontece”, o Real Hotel “de cinco estrelas e centenas de apartamentos de luxo” , o mesmo empenho não encontramos em relação aos residentes.

por temas:
publicado por Raul Coelho às 19:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

quem te avisa teu amigo é

Olhão, 1 de Julho de 2010

A propósito do eventual portageio da Via do Infante, Francisco Leal, declarava, com aquela fanhosidade nasalada que o tornou conhecido ao longe quando fala, “O Governo está a ser cozido em lume brando, mas quem está a mandar nas medidas de austeridade do país é o PSD” , “ assim, mais vale o PS preparar-se para eleições antecipadas”.

José Sócrates não pode dizer que este comissário político nacional não o alerta e lhe dá bons conselhos.

por temas:
publicado por Raul Coelho às 18:33
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 30 de Junho de 2010

Olhão está a fervilhar -2

Olhão, 30 de Junho de 2010

    Esta entrevista de favor a jeito do presidente da Câmara de Olhão mostra bem o desnorte que vai na sua cabecinha inventora, dispara em todas as direções para procurar demonstrar o desenvolvimento para Olhão que só ele vê.

    Apresenta como ex-líbris a construção de um hotel de cinco estrelas, pelos efeitos “a montante e jusante”, em que para além dos comuns a qualquer outra obra de construção civil, os de trabalho enquanto dura a obra, dos materiais e equipamentos utilizados, é a entrega a um grupo empresarial de fama suspeitosa de vários hectares de um terreno privilegiado por tuta e meia e a montante já temos pelo menos a contribuição dos cofres camarários com largos milhares de euros na contratação milionária de uma artista internacional para animação dos seus clientes.

    Num concelho com uns milhares de desempregados e outros tantos a caminho, com um índice bem superior à média nacional, fica satisfeito e arma em arco com a criação de 20 postos de trabalho e a manutenção de 90 numa unidade fabril.

    Quanto à qualidade de vida e requalificação urbana faz ameaças de deixar os munícipes com razões para ficarem assustados.

    Porque promete requalificação para a Zona Ribeirinha Poente um parque de feiras e exposições, “mantendo as salinas e lagunas” quando o que se sabe é que já começou com o aterro da zona lagunar só travada após insistência de protesto público. Na Zona Ribeirinha Nascente já deixou as instalações e terreno da BelaOlhão irem à praça pública para satisfação da gula imobiliária e emparedar a doca e o porto em cimento.

    Nem os Largos de Olhão ficam descansados, em nome da requalificação ameaça valorizá-los com “arte urbana”, como se não fossem os próprios Lagos a própria arte.

    Para a Zona histórica da cidade tem 1 300 mil euros, importância parca para as necessidades mas na totalidade a mais para quem a administra, quando é sabido que das edificações construídas no concelho qualificada como de interesse e sob proteção é a ponte de Quelfes e mesmo assim o Ministério da Cultura não consegue encontrar o respetivo processo.

    Nesta entrevista, os grandes ausentes são, o ambiente e os cidadãos.

    A entrevistadora que sugeriu temas “que ainda bem é falado”, tão ao agrado do sr. Leal, não lhe perguntou sobre os significativos passos tem sido dados no concelho em matéria de um ambiente mais sustentável, isto porque o presidente ainda está a digerir a 1ª multa de 20.000 € e aguardar uma de valor superior por a Câmara estar e devolver a atividade ilícita em depósito de lixos num local protegido.

    Aos cidadãos não está prevista qualquer consulta para se poderem pronunciar que cidade querem.

    A democracia e a transparência à moda de Francisco Leal assim obrigam.

por temas:
publicado por Raul Coelho às 16:54
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 27 de Junho de 2010

os dias de Rambo no canil de Olhão em julgamento

Olhão, 26 de Junho de 2010

Prossegue amanhã, segunda-feira, às 14h30 no Tribunal de Olhão o julgamento de duas diretoras da associação dos amigos dos animais, a LOAAA, acusadas de difamarem três responsáveis camarários por uma chacina no canil municipal.

Para além das peripécias rambolescas de canil ainda há um negócio pouco claro de um terreno a que o presidente da Câmara jogou a mão, foi o que deu para se perceber na 1ª sessão do julgamento.

O dr. Rogério Silva, avençado camarário com os pagamentos em dia, defende com brio e profissionalismo de causídico brilhante a não menos brilhante fama dos mata-cães. 

por temas:
publicado por Raul Coelho às 15:08
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 25 de Junho de 2010

Câmara de Olhão. Nem obrigada há transparência.

Olhão, 25 de Junho de 2010

É na próxima terça-feira, dia 29, último dia para a Câmara Municipal de Olhão cumprir com a sentença judicial a que foi condenada pelo Tribunal Administrativo e Fiscal de Loulé em dar acesso ao Somos Olhão! para consulta a onze processos administrativos municipais.

A Câmara comunicou em seu tempo que a consulta poderia ser feita nesse dia partir das 9h30, pondo um senão, é que não conseguia localizar os blocos de apartamentos sitos em Pechão assinalados na planta de localização, a esta dificuldade dos técnicos camarários em interpretar o que eles próprios elaboram o SO! prontificou-se a colaborar na sua precisa identificação para que não se colocassem obstáculos à consulta no dia 29.

A um dia útil de permeio e a Câmara ainda não manifestou interesse em saber localizar, o que se traduz na prática, não querer cumprir com o determinado na sentença, a continuar a sonegar ao conhecimento público informação que por natureza legal é pública.

Isto é declaradamente falta de transparência, conscientemente impedir que os cidadãos munícipes acompanhem a gestão autárquica, é o caciquismo puro e duro que está instalado na Câmara de Olhão

Esta colaboração a que o SO! solicitamente se prestou a dar, já foi uma inversão do dever, porque era à Câmara que competia pedir ao requerente a correcta identificação e colaborar com este, conforme estipula a LADA no seu artº 13 nº4.

Para que não restem duvidas, os blocos de apartamentos, são os da chamada Urbanização João de Ourém.

Não é de boa vontade que Francisco Leal permite o acesso aos documentos, a estes fá-lo porque é obrigado, e é de antever que não vai sê-lo pacífico, esta fuga ao esclarecimento da identificação prenuncia-o.

É também sabido que os processos camarários não têm registo nem identificação sequencial das diferentes peças, documentos que os integram, pelo que a retirada ou inclusão em qualquer altura de documentos que se achem inconvenientes ou convenientes pode ser feita.

O que vai ser consultado dia 29 é só o que convém a Francisco Leal que possa ser conhecido publicamente, tudo o que for comprometedor já está expurgado nesta data.

O Somos Olhão! convidou todos os que estiverem interessados em acompanhar a consulta aos processos podem fazê-lo, basta estar na Câmara à hora.

por temas:
publicado por Raul Coelho às 19:35
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 24 de Junho de 2010

Olhão está a fervilhar -1

Olhão, 24 de Junho de 2010

Nas vésperas do último dia de Olhão, a 16, o Jornal do Algarve prontificou-se a fazer uma extensa entrevista ao nosso presidente camarário, Sr. Francisco Leal, onde este discorreu num discurso auto elogioso e laudativo aos seus sonhos.

Há órgãos da imprensa regional que se tem prestado nos últimos anos a propagandear desassombradamente, os feitos deste autarca, em manifesta promoção e defesa política de um caciqueiro a troco de fazerem parte como beneficiários líquidos da lista de pagamentos da Câmara de Olhão. Os 3.951,78€ pagos no ano passado de uma só vez, de entre outras, a este jornal justificam bem o espaço concedido nesta entrevista.   

De obra feita acabada, já no actual mandato autárquico, salienta a construção uma “nova escola EB 1, que tem 12 salas de ensino do 1º ciclo e quatro salas de pré-escolar” , modelo do que não deve ser feito em estabelecimentos de ensino com problemas já identificados.

um jardim junto à biblioteca municipal num espaço muito interessante, muito bem conseguido e que vem reforçar a valorização daquele local e reforçar a qualidade de vida dos olhanenses”, descontando a  pompa do nome de Jardim para um pequeno espaço ajardinado tem a particularidade de ter como WCs mais próximos abertos ao público os do edifício da Câmara a 900 metros, porque os mais próximos a 60 metros estão fechados para obras à nove meses.

por temas:
publicado por Raul Coelho às 08:21
link do post | comentar | favorito
Domingo, 6 de Junho de 2010

onde eram os viveiros municipais de Olhão

Olhão, 6 de Junho de 2010

A Câmara de Olhão arrepiou caminho e mostra bom senso ao desistir de implantar um tapume vegetal a servir de barreira sonora neste novo ajardinamento.

A vingar a ideia de tão evidente estapafúrdice, jamais poderíamos vir a ter estas imagens.

 

publicado por Raul Coelho às 10:57
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 4 de Junho de 2010

Macário descobriu em Faro o que Leal sempre fez em Olhão

Olhão, 3 de Junho de 2010

Macário Correia descobriu na Câmara de Faro 30.000 (trinta mil) documentos por responder, onde um eleito tem 900 e um funcionário 1 100,  para além do prazo que a lei determina.

 Em Olhão, Francisco Leal também deve ter acumulado só à sua conta, nos seus 15 anos de edil-mor, algumas dezenas de milhares de respostas por dar, levando em consideração que a tudo o que não lhe agrada, simplesmente não responde.

Só coercivamente, e sob a ameaça judicial de medidas compulsórias é que cede o acesso a informação que deveria ser de acesso público aos cidadãos munícipes.

Mantém o cacicato que instalou em Olhão pela omissão à prestação pública de contas da gestão autárquica a favor da família partidária e da subjugação de um vasto número de pessoas por vias dos favores, cunhas e manutenção do emprego.

Fá-lo com a conivência da oposição político-partidária e de uma cultura generalizada de medo e da tolerância comprometida, onde ainda alguma revolta inconsequente sem eco se manifesta.   

por temas:
publicado por Raul Coelho às 10:36
link do post | comentar | favorito
google-site-verification: google607e9867b28dd3d1.html


Raul Coelho

o meu canal de vídeo

para acompanhar os novos posts vá ao (novo) Bate Estacas na Blogger aqui

.os autores

.os últimos 10 artigos

. ...

. cidadania - activismo

. ...

. o que podemos esperar est...

. as variantes da 125 em Ol...

. Porta Sim Porta Não

. Ganhos destes e maiores e...

. distribuição da ajuda ali...

. mudei de casa

. água, o que fazemos dela

.a memória do blog

.por temas

. "200 anos"(10)

. "a semana"(3)

. "pinóquio"(27)

. (novo) bate estacas(7)

. ad hoc(30)

. ambiente(3)

. autárquicas2009(11)

. biblioteca(4)

. blog antigo(1)

. cidadania(9)

. história(4)

. museu(4)

. olhao(14)

. património(12)

. requalificação(12)

. ria formosa(3)

. transparência(17)

. urbanismo património(7)

. todas as tags





Fórum olhão ponto org

 

 

 

 

.pesquisar